Meu cachorro quer morder o meu filho, o que fazer?

Meu cachorro quer morder o meu filho, o que fazer?

1. Meu cachorro quer morder o meu filho, o que fazer?

Desde o momento em que se decide adotar um pet, é necessário ter claras as regras que irão reger o comportamento do filhote e os comportamentos que serão permitidos, para evitar situações indesejadas e problemas com outros membros da família ou as visitas que receber em casa.

O filhote querer morder a criança lá de casa costuma ser um problema frequente entre donos de cachorros, mas deve ser corrigido para evitar acidentes com as crianças e conservar a harmonia em casa. Por isso, neste artigo do PeritoAnimal vamos lhe explicar o que fazer se o seu cachorro quiser morder o seu filho, com alguns conselhos que o ajudarão a reverter esta situação.

Também lhe pode interessar: 

Meu cachorro não quer andar na rua - O que fazer?

Índice

  1. A importância da educação
  2. O que pode desencadear a violência de um cachorro?
  3. O que fazer para resolver a situação?

A importância da educação

Educar o seu cachorro desde filhote no tratamento e relação que deve ter com os membros da família é fundamental para desenvolver um vínculo afetivo livre de rancores e, para evitar que o pet se converta em um problema.

No entanto, quando falamos da educação do filhote muitas vezes esquecemo-nos que também é necessário ensinar as crianças de casa a tratar o animal, não apenas a cuidar dele mas também a respeitá-lo e a dar-lhe o seu espaço, evitando ser uma causa de perseguição para o animal.

Isto costuma ser difícil entender para muitas crianças, pois vêm o cachorro como um brinquedo, grande ou pequeno, que é capaz de se mexer e responder aos estímulos que eles lhes proporcionam. Esta costuma ser uma das principais causas de um cachorro de família morder ou atacar repentinamente a criança de casa, pois a paciência do animal esgota-se perante o comportamento incômodo do pequeno.

É importante referir que este tipo de comportamento nunca é culpa do animal, tem a ver com uma reação normal perante algo que consideram uma ameaça (a criança mete-lhe cola ou tira a sua comida, por exemplo), ou com um comportamento dominante que não foi corregido a tempo e que começa a ser incômodo apenas quando há crianças em casa.

Além disso, lembre-se que um cachorro que passa dias amarrado a uma corrente, tem alguma dor ou mal-estar, entre outros fatores, irá se tornar hostil com o que o rodeia, em uma tentativa de se proteger de possíveis agressores, inclusive quando se trata dos seus donos.

Também pode acontecer que estejam saindo os dentes do filhote, algo que lhe causa dor e incômodos. Quando isto ocorre, devemos ensinar o nosso cachorro a morder os brinquedos e mordedores que tem ao seu alcance, felicitando-o positivamente quando o fizer.

O que pode desencadear a violência de um cachorro?

Além de um comportamento originado pela dor do nascimento dos dentes, o cachorro pode morder "violentamente" por algumas razões. Antes de saber o que fazer perante este tipo de comportamento, deve conhecer os fatores que podem estar desencadeando esta atitude:

  • Ciúmes. Talvez o seu cachorro antes fosse o centro das atenções e, desde que a criança está em casa você se descuidou e o colocou em segundo plano. Por isso, sente-se triste e está tentando defender-se daquele invasor do seu território.
  • Jogos impróprios. É possível que o seu filho, ao jogar, rebole no solo com o cachorro ou imite uma "briga" medindo a sua força com ele. Se o animal ganhar várias vezes, isso irá dar-lhe a sensação de que é superior à criança, pelo que pode tentar submetê-lo à sua vontade de outra forma, como mordendo-o.
  • O cachorro é um brinquedo. Se é das pessoas que permitem que as crianças tratem o cachorro como um brinquedo, incomodando-o enquanto dorme, colocando-lhe cola ou interrompendo o seu momento para comer, é muito provável que o animal tente colocar as crianças no seu lugar para se livrar desta situação.
  • Falta de educação. Não adestrou o seu cachorro no tratamento cordial com a família e na socialização, pelo que as reações do animal se tornam imprevisíveis.
  • Abraços. Na linguagem canina, os abraços podem ser interpretados como uma ameaça, e é muito provável que o cachorro reaja de forma violenta se a criança tentar mostrar-lhe carinho desta forma.
  • Maus tratos. Se o seu cachorro permanece o dia todo amarrado a uma corrente, recebe uma alimentação deficiente ou é maltratado, como pretende que trate bem os seus filhos?
  • Medo. É possível que o seu filho corra gritando pela casa ou pelo jardim e faça barulho com seus jogos, deixando o animal nervoso.
  • Grunhidos. Talvez o seu filho tente brincar com o cachorro imitando os seus grunhidos e mostrando os dentes, mas estes sinais serão mal interpretados pelo cachorro, pois o animal não entenderá que se trata de uma brincadeira.


Fonte:  

Perito Animal


raças de cachorros pequenos adestramento de cachorro